Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
TRIO OLIVA/BOISSEAU/RAINEY – ORBIT

TRIO OLIVA/BOISSEAU/RAINEY – ORBIT

Música & Festivais | Jazz

C. Cultural Vila Flor

Pequeno Auditório
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2019
nov
09
Dias
Hrs
Min
Seg

Promotor

Oficina CIPRL

Breve Introdução

Longe do fulgor criativo da cena jazz da década de 1990 e da efervescência underground dos primeiros anos do pós-milénio, dinamizada por músicos e editoras associadas ao experimentalismo e às tendências de vanguarda, a França encontra-se hoje numa posição de segundo plano no contexto da música europeia. Apesar de tudo, subsistem alguns músicos e projetos interessantes, sendo esse o caso deste trio clássico de piano, contrabaixo e bateria, liderado pelo pianista e compositor Stéphan Oliva, ele próprio uma das figuras de relevo da nova vaga que há trinta anos injetou uma nova dinâmica de vitalidade criativa no jazz francês, e que integra Tom Rainey, um importante baterista norte-americano.
Pianista de grande sensibilidade melódica, Stéphan Oliva (n. 1959, França) começou a notabilizar-se no meio musical em 1991, com o primeiro registo discográfico do seu trio e, em 1993, com a edição do seu primeiro trabalho a solo, o álbum Clair Obscur. A sua carreira posterior incluiu colaborações com músicos proeminentes da cena jazzística francesa, como Bruno Chevillon, e internacional, como os bateristas Paul Motian e Joey Baron e a vocalista Linda Sharrock. Além da sua atividade estritamente musical, Oliva tem-se também notabilizado na composição de bandas-sonoras para cinema, nomeadamente para filmes do realizador Jacques Maillot.
Além de Stéphan Oliva, o trio que se apresentará no Guimarães Jazz é composto pelo contrabaixista Sébastien Boisseau e o grande baterista norte-americano Tom Rainey.
Sébastien Boisseau é um músico importante do jazz francês com uma atividade particularmente relevante a partir do início dos anos 2000. Ao longo dos últimos vinte anos, este contrabaixista colaborou com algumas das figuras mais notáveis do jazz gaulês, nomeadamente Michel Portal, Martial Solal e Louis Sclavis. De entre o seu trabalho mais recente pode destacar-se o trio com o pianista Joachim Kühn e o baterista Christian Lillinger, e o duo WOOD, com Matthieu Donarier, no âmbito do qual Boisseau desenvolveu colaborações com músicos da área da música contemporânea, entre eles Sylvie Courvoisier e Mark Feldman.
Tom Rainey (n. 1957, EUA) é um baterista de grande capacidade técnica cuja linguagem musical se situa num ponto de equilíbrio entre os estilos mais canónicos do jazz e as experimentações associadas aos movimentos de vanguarda, nomeadamente aquele que tomou conta da cena musical nova-iorquina da década de 80 do século XXI e do qual Rainey foi um dos intervenientes mais relevantes. Ao longo de um percurso de quase quarenta anos no jazz, este altamente criativo baterista colaborou com diversos nomes fundamentais do jazz contemporâneo, como Ralph Alessi, Tony Malaby ou Mark Helias, tendo desenvolvido uma relação criativa de particular intensidade com o influente saxofonista Tim Berne. Em 2010, Rainey fez a sua estreia enquanto líder com o álbum Pool School, editado pela editora portuguesa Clean Feed, um trabalho em trio com duas mulheres do jazz experimental do século XXI a guitarrista Mary Halvorson e a saxofonista Ingrid Laubrock , com quem Rainey tem colaborado intensamente nos últimos anos.

Ficha Artística

Stéphan Oliva piano
Sébastien Boisseau contrabaixo
Tom Rainey bateria

Preços

  • Plateia - 5€ a 7,50€

Descontos

  • Cartão Quadrilátero
  • Desconto

-
Partilhar
AMIGO CIAJG